Dressage. 15 FEV 2021

«Queremos criar bases para os resultados terem constância»

Quem o afirma é Bruno Rente, presidente da FEP, na apresentação do Projecto de Alto Rendimento para a disciplina de Dressage.


Tempo de Leitura: 5 Min

Cavalo

Numa aposta forte na área da comunicação, a Federação Equestre Portuguesa (FEP) promoveu esta manhã uma videoconferência com a presença de Bruno Rente, Luís Faísca e António Frutuoso de Melo para apresentar o programa de alta competição preparado ao longo dos últimos meses.

Bruno Rente

Recentemente eleita, a nova direcção da FEP foi “ouvir as ambições e preocupações dos atletas e intervenientes no desporto”, para elaborar um projecto que considera ir “ao encontro dos atletas, treinadores, proprietários e que irá aumentar a visibilidade dos mesmos”.

O objectivo, salientou Bruno Rente, “é enquadrar os atletas” e “criar bases para os resultados terem constância e não serem meramente esporádicos, de forma a preparar o futuro da modalidade olímpica de Dressage”. O projecto, que foi apresentado aos atletas na última quarta-feira, implica, segundo o presidente da FEP “determinação, envolvimento e união”, acrescentando que é “gratificante ver a motivação do Comité Olímpico Português e dos treinadores” no mesmo, o que o deixa com “uma esperança enorme na disciplina”.

O vice-presidente e Selecionador Nacional para a Dressage, Luís Faísca, reafirmou a intenção de “criar uma estrutura profissional, transparente e competitiva, que seja uma mais-valia para todos os escalões” e apresentou as linhas mestras do trabalho a fazer, num documento que pode ler na íntegra em baixo.

Luís Faísca

Assim, em traços gerais, a FEP pretende garantir duas equipas por escalão, desde os póneis aos seniores, sendo que a equipa A (ou principal) será para conjuntos que pontuem acima dos 67% e a B para os conjuntos abaixo dessa média. O acompanhamento aos cavalos e cavaleiros será feito em concentrações a decorrer idealmente entre Novembro e Junho (este ano com algum atraso que se pretende colmatar ainda), num máximo de cinco eventos.

A observar os binómios estarão o seleccionador, o médico veterinário da FEP, um juiz de dressage e o treinador do escalão. Como já foi referido, Luís Faísca assume o cargo de seleccionador nacional, João Paulo Almeida é o médico da FEP e Luís Lamas o médico-veterinário da FEP.

Kyra Kyrklund, cavaleira olímpica de renome, será a treinadora nacional para o escalão de seniores, dado que “é técnica e profissionalmente competentíssima e conhece o nosso ambiente, os nossos cavaleiros, tendo já trabalhado com muitos deles”, explica Luís Faísca.

Questionado pela EQUITAÇÃO sobre se esta escolha poderá indicar uma aposta no cavalo Lusitano, dado o historial da treinadora com a raça, o seleccionador respondeu que “apesar de termos muito orgulho que grande parte dos cavalos elegíveis para a selecção sejam Lusitanos e de sabermos que a Kyra é conhecedora desta raça, foi um conjunto de factores que nos fez escolhê-la, nomeadamente as suas competências”.

Perante a incerteza dos próximos tempos, está, desde já assegurado que, caso não seja possível que a treinadora (residente no Reino Unido) se desloque a Portugal para as concentrações, o trabalho será realizado de forma online, com Kyra a observar e trabalhar com os cavaleiros por videoconferência.

Representantes FEP

Já nos escalões de U25 e Jovens Cavaleiros é o Juiz de 5* Raphaël Saleh que assume a função de treinador, com Filipe Canelas Pinto a tomar as rédeas nos escalões de Juniores, Children e Póneis.

De acordo com o responsável pela Dressage na FEP, os financiamentos para a disciplina devem manter-se, ainda que tenham já havido cortes nas receitas de entidades como o Comité Olímpico ou o IPDJ, cujas verbas vêm, em grande parte, do jogo.

Ainda que estes sejam os planos estabelecidos para Dressage, Bruno Rente não deixou de mencionar que temos, actualmente, “atletas nos melhores patamares dos rankings internacionais, quer sejam dois atletas no top 10 da endurance, ou uma atleta no top 25 dos saltos de obstáculos”, relembrando que ainda há uma semana Luís Sabino Gonçalves assegurou um 2.º lugar num Grande Prémio internacional nos EUA.

Leia aqui:

PROGRAMA PARA A COMPETIÇÃO DE ALTO RENDIMENTO - DRESSAGE

Autor:

Cátia Mogo

catiamogo@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades