Saltos. 26 NOV 2020

Antonis Petris de novo ao comando da selecção de Obstáculos

Depois de se ter incompatibilizado com a Direcção da FEP, e abandonado o cargo de seleccionador/treinador, o grego Antonis Petris volta a estar com a equipa nacional.


Tempo de Leitura: 1 Min

AntonisPedris_CAROLINAFONTES

 (c) Carolina Fontes

Chamado a “orientar” a equipa sénior nacional de Saltos de Obstáculos em 2017, dois anos anos depois deixou a selecção, com a escolha da Federação Equestre Portuguesa (FEP) a recair no francês Gilles Bertran de Balanda, duas vezes campeão do mundo por equipas (1982 e 2002), quatro vezes campeão de França e antigo seleccionador da equipa francesa.

Balanda devia ter ficado até 2024, mas esteve apenas um ano nesta posição, tendo rescindido o contrato no final deste Verão, no seguimento do pedido de demissão da Presidência da Direcção da FEP de José Elias da Costa, considerando que "nestas condições, não posso continuar a colaborar com a FEP sem saber o que acontecerá".

Após novas eleições em Outubro, que colocaram à frente dos desígnios da FEP Bruno Rente, Antonis Petris voltou a ser chamado e esteve já com a equipa no CSIO de Vilamoura.

Petris nunca abandonou por completo os cavaleiros lusos, até porque já treinava anteriormente alguns deles, antes de assumir o cargo de seleccionador/treinador nacional, como é o caso de Luciana Diniz.

Recorde-se que foi sob a orientação do grego que Portugal alcançou resultados históricos como a vitória dos Jogos Equestres do Mediterrâneo em 2018 e a Taça das Nações do CSIO de Lisboa em 2019.

Em 2019, Antonis Petris deu uma entrevista exclusiva à Revista Equitação, que pode ler ou reler AQUI

Autor:

Ana Filipe

anafilipe@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades