CCE. 23 NOV 2020

Barroca d’Alva recebe provas internacionais

Entre 18 e 21 de Novembro realizaram-se sete concursos: CNC Preliminar, CNC1*, CNC2*, CCI1*, CCI2*, CCI3* e ainda um CCI4*.


Tempo de Leitura: 3 Min

Karen Donckers_Clouds&Stars.jpg

Apesar da pandemia, o evento recebeu cavaleiros de várias partes do globo, que têm visto a maioria dos concursos adiados ou cancelados. No total, apresentaram-se a provas 81 cavalos.

Na prova maior destacou-se o cavaleiro irlandês Cathal Daniels, com Barrichello, que finalizou com a pontuação da dressage, 29,7 pontos. Em segundo lugar o britânico Bem Hobday com Shadow Man, com 31,5 pontos e em 3.º a australiana Samantha Birch com Hunter Valley II (35,6 pts). A competição contou com 15 conjuntos inscritos.

Ao nível de 3* estiveram três lusos a concurso, com Manuel Grave /Carat de Bremoy a registar a melhor classificação, em 13.º, com 39,5 pts do ensino, 4 no cross e 15,2 nos saltos de obstáculos (58,7pts). Já o irmão, Joaquim Grave, entrou com Esmeralda, tendo ficado em 16.º com 36,8pts na dressage, 4 no cross-country e 49,2 nos saltos de obstáculos, totalizando 90 pontos. Ainda por Portugal, Vasco Tamagnini/Sofia foi eliminado no último dia.

Ganhou o CCI3*, pela Tailândia, Kornetawat Samran/Bonero K (31,5pts), seguido de Cathal Daniels/Shannondale Mari (35,5pts) e do sueco Ludwig Svennerstal/Unchainded Melody (35,8 pts).

Nas duas estrelas, apenas dois participantes com o português Hugo Leal/Iceland Pico Horse a registar o 2.º posto, atrás de Tarka Abraham/Jarisa (GBR).

No CCI1* Intro o grande destaque vai para Francisco Stilwell, que montou Dandy de Fôja e conseguiu um segundo lugar para Portugal naquele que foi o seu regresso à competição apenas quatro meses depois de ter sido submetido a uma cirurgia à perna. O cavaleiro, que agora utiliza uma prótese na perna esquerda, escreveu nas redes sociais que “não sabia ao certo se ia conseguir competir como queria”, mas os resultados falam por si. Sem ter criado muitas expectativas para a prova, revela que a cada dia se sentia “igual ou melhor do que antes da cirurgia e cada vez mais confiante de que ia correr bem”. Dandy de Fôja, ferro da casa do cavaleiro, “foi incrível e a nossa ligação também ajudou para que tudo acontecesse”. Feliz e agradecido por todos os que estiveram envolvidos nesta recuperação e regresso às pistas, Francisco garante que o caminho é para “Paris 2024”. O cavaleiro fez 36,5 na dressage, 1,6 no cross e 1,4 nos saltos de obstáculos (40,5pts).

Ganhou a prova, pela Grã-Bretanha, Ben Hobday/Shadow Kingsman (35,5 pts). Em 3.º ficou o brasileiro André Parro com Tamara (46,2 pts).

Ainda por Portugal, Jorge Marecos Duarte foi 6.º com Quitch de la Vallee (71,9 pts).

No CCI1* Nacional esteve melhor Augusto Calça e Pina com Jaguar, seguido Figueiredo Marinheiro em Caipirinha e do sueco Ludwig Svennerstal com Iwica Vd Hermitage DN.

Os resultados completos podem ser consultados AQUI

Mas as provas não chegaram ainda ao fim. Após alguns dias de descanso, esta quarta-feira realiza-se nova inspecção veterinária para a segunda semana de competição, que terá lugar nos dias 26 (Dressage), 27 (Saltos) e 28 (Cross) de Novembro.

 

Foto: arquivo

Autores:

Cátia Mogo

catiamogo@invesporte.pt

Ana Filipe

anafilipe@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades