Saltos De Obstáculos. 06 ABR 2020

Discutidas soluções para o Calendário de Saltos de Obstáculos da FEI

O grupo de trabalho de Saltos de Obstáculos criado pela Federação Equestre Internacional (FEI), para avaliar o impacto que a pandemia está a causar no calendário desportivo da FEI reuniu-se numa videoconferência para apresentar as suas soluções.


Tempo de Leitura: 3 Min

saltos 1 foto de jessica rodrigues

Foto: © Jéssica Rodrigues

A FEI criou grupos de trabalho para avaliar qual o impacto que a pandemia viria a ter no seu calendário desportivo e para tal, criou oito grupos de trabalho para cada uma das disciplinas equestres, para proporem formas de mitigar os seus efeitos.

O grupo destinado à disciplina de Saltos de Obstáculos já realizou a sua primeira reunião por videoconferância, na passada quinta-feira, 2 de Abril, que foi orientada por Sabrina Ibáñez, secretária-geral da FEI, que tem responsabilidade geral pelo Calendário e dirige cada um dos grupos.

A reunião durou cerca de três horas e os principais tópicos abordados pelo grupo foram: o prazo final para as Federações Nacionais proporem à FEI datas alternativas para os eventos que pretendem reagendar em 2020; as regras relaccionadas com conflitos de datas e solicitações de alteração de datas; iniciativas para ajudar os organizadores e o impacto da nova data dos Jogos Olímpicos no Calendário da FEI de 2021.

Os membros que se uniram à reunião virtual foram os vice-presidentes da FEI, Mark Samuel  e Jack Huang, o presidente do Comité de Saltos, Stephan Ellenbruch, o presidente da Federação Europeia de Equitação Theo Ploegmakers, o representante de atletas de Saltos, o cavaleiro brasileiro Pedro Veniss e o presidente da Associação Internacional de Organizadores Equestres Peter Bollen. O vice-director de Saltos da FEI, o administrador do calendário e os directores dos departamentos de TI, Jurídicos e Governamentais da FEI também estiveram se juntaram à chamada.

As conclusões e resoluções do grupo de trabalho serão consideradas pelo Conselho da FEI numa videoconferência, que será convocada ainda durante esta semana.

Posteriormente, os princípios acordados pelo Conselho serão partilhados com os outros sete grupos de trabalho, que vão avaliar o impacto do novo coronavírus no calendário da FEI de Dressage, Paradressage, CCE, Atrelagem, Raides, Volteio e Reining. Cada um dos grupos irá realizar reuniões durante os próximos dias, sempre com a presença do presidente do Comité Técnico, um representante dos atletas e o director de desportos da FEI de cada disciplina específica.

O presidente da FEI, Ingmar De Vos, será actualizado constantemente sobre cada trabalho dos grupos e, quando necessário, auxiliará na finalização de propostas de soluções a serem apresentadas ao Conselho da FEI para aprovação.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS:

Autor:

Ana Rita Moura

anaritamoura@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades