Equitação Natural. 08 JAN 2021

Gozar a companhia dos cavalos sem os montar

No Sotavento Algarvio, Pia Saari e Daniel da Silva propõem estar com cavalos sem os montar! Em vez disso, os clientes andam a pé com eles, meditam na sua companhia e aprendem como treinar cavalos sem recorrer ao uso da força.


Tempo de Leitura: 9 min

Quem já lá esteve, adorou. Eu, se já tinha curiosidade em conhecer o espaço, depois desta entrevista, em que pude saber mais sobre a filosofia do casal, ainda mais.

SANDRA DIAS DA CUNHA – Para começar, gostava que nos contasse um pouco sobre si.
PIA SAARI -
Sou finlandesa, mas há quatro anos mudeime para Portugal com o meu parceiro Daniel, que é português. Sempre adorei cavalos. Quando era pequena, na Finlândia, a minha família não tinha dinheiro para pagar as lições de equitação, por isso comecei cedo a ajudar nas tarefas de maneio num centro hípico, para poder montar. Trabalhei com cavalos de escola, cavalos particulares e até cavalos de corrida. Acabei por sentir que as lições aprendidas no maneio eram mais importantes do que as aulas de montar. Viajei muito ao longo dos últimos anos e sempre encontrei sítios com cavalos. Foi fascinante aprender sobre as diferentes formas de estar com eles nas diversas partes do mundo. Em Portugal, envolvi-me em acções de salvamento de cavalos em situações de abuso e tive de aprender rapidamente sobre o tratamento de feridas e a alimentação para salvar um cavalo desnutrido. Todos os nossos cavalos são portugueses e vêm de situações de abuso. Para o bem dos cavalos, nunca paro de aprender. Estou sempre à procura de novas teorias, novas descobertas científicas e novas publicações. O mundo dos cavalos e as tradições estão a mudar a uma velocidade alucinante. Adoro fazer parte dessa mudança que está a criar um mundo melhor para eles.

E como foi a decisão de vir viver para Portugal?
Há uns quatro anos, eu e o meu parceiro Daniel ainda vivíamos em Inglaterra, com empregos bons, a desfrutar de uma vida com teatro, restaurantes e viagens. Parece uma boa vida, mas em vez de estarmos felizes, estávamos sempre stressados.
O rebuliço da cidade, com todo o trânsito, a pressão do trabalho, greves, facturas por pagar, etc. não nos estava a compensar. Comecei a montar novamente, na procura da felicidade que sentia junto dos cavalos quando era mais nova e não vivia e trabalhava numa cidade grande. Um dia, estava a folhear uma revista sobre equitação e vi uma propriedade maravilhosa que valia milhões, à venda em França. Mostrei o anúncio ao Daniel, a brincar, dizendo que devíamos comprá-la e começar um negócio de cavalos. Ele olhou e disse: “Porquê França, sou Português! Vamos para Portugal!” Poucas semanas depois, teve lugar o referendo do Brexit, e com a transição “no ar”, decidimos que era a altura de mudar a nossa vida. Agora temos uma pequena quinta no Sul de Portugal, perto da fronteira com Espanha, em Alcoutim. 

Pia Saari e Daniel da Silva 03

E lá realizaram o vosso sonho de um projecto com cavalos?
Sim! Esses últimos anos foram bem interessantes. A nossa manada foi crescendo rapidamente e actualmente temos onze éguas lindas, que são a alma do projecto. A nossa visão desenvolveu-se graças ao convívio com essas éguas e, hoje em dia, a nossa missão é passar os ensinamentos delas a outras pessoas. A trabalhar com as éguas o dia inteiro, percebemos como estas nos fazem bem. Transmitem uma calma enorme e um bem-estar fantástico a quem está na sua presença. Esse efeito é o que queremos mostrar aos nossos clientes: o sentimento de simplesmente estar na presença dos cavalos, respirando com eles, descansando juntos. Apoiamo-nos uns aos outros e curamo-nos. São os nossos melhores terapeutas!

São cavalos especialmente seleccionados para fazer esse trabalho?
A nossa manada é constituída por onze éguas que vêm todas de situações de abuso animal. São elas a nossa equipa, e por essa e outras razões, a nossa prioridade número um é o seu bem-estar. Vivem em pasto aberto, mas também se podem abrigar quando querem. Têm sempre feno disponível, que distribuímos diariamente pelo campo todo, para incentivar o movimento da manada. Vivem sempre todas juntas e assim podem escolher estar com as melhores amigas. Muitas delas sofreram de excesso de trabalho e de vidas em condições pouco favoráveis durante muitos anos. As cicatrizes nos seus corpos mostram as memórias terríveis do que sofreram. Mesmo assim, abriram-se a nós e aprenderam a confiar e a voltar a gozar a vida. Durante estes últimos anos juntos, tornaram-se quase família. Por isso, o nosso treino é completamente sem força nem violência. Trabalhamos para criar uma parceria com cada cavalo, uma conversa com dois lados, onde o animal tem direito a opinião.
No início, elas não estavam muito interessadas em trabalhar connosco, mas quando descobrimos o clicker training, a sua vida mudou e começaram a ficar muito curiosas e excitadas em relação a todas as actividades que exploramos em conjunto. Foi fascinante ver a evolução e como, mesmo as mais
nervosas, conseguiram ganhar confiança, e não só nas situações de treino! Nestes quatro anos, criámos uma relação baseada em comunicação e confiança mútua. No início, ainda oferecemos passeios montados com cabeçadas sem bridão, mas agora já não propomos a actividade de montar a quem nos visita. 

Pia Saari e Daniel da Silva - cavalos

Como é que chegaram a essa decisão de não deixar os clientes montar?
Durante algum tempo, estivemos indecisos sobre deixar ou não. A questão foi se fazia sentido deixar pessoas desconhecidas sentarem-se no dorso dos nossos cavalos, possivelmente causando desconforto… A resposta óbvia foi “não”. Já tínhamos limites rigorosos de peso e também sobre a estrutura da experiência, obrigando as pessoas a passar pelo menos metade do dia com os cavalos, mesmo se o passeio fosse de só uma hora. Afinal de contas, é importante que cavalo e cavaleiro se conheçam antes do passeio!
Carregar uma pessoa nas costas não é natural para um cavalo. É uma tarefa desafiante manter o equilíbrio com um humano em cima. Cavaleiros experientes sabem como ajudar o cavalo a manter o equilíbrio, mas a maioria dos clientes que querem fazer um passeio nas férias não tem experiência.
A falta de experiência de montar também significa que as ajudas que o cavaleiro dá ao cavalo muitas vezes sejam duras e pouco refinadas, mesmo se forem dadas com a melhor das intenções. O que aprendemos ao longo dos anos é que há poucos cavaleiros experientes com verdadeira empatia pelos cavalos. Infelizmente a nossa cultura ensinou, até há poucos anos, que os cavalos são quase como máquinas e não seres vivos com sentimentos.
Para um negócio que funciona com estes animais a nossa decisão é pelo menos invulgar, mas alguém tem de ser o primeiro.

Shade

Então se na vossa quinta não se pode montar, o que se faz?
A partir dessa decisão, começámos por propor o que mais amamos: passeios a pé com os cavalos, meditação com os cavalos, pacotes de estadia e tempo com eles e cursos de treino baseados na ciência. As únicas pessoas que podem montar são crianças e por isso ainda propomos passeios montados guiados por um de nós como uma actividade de família. As pessoas que têm vindo participar nas nossas actividades gostam muitíssimo da experiência. Dizem coisas como: “Elas são tão calmas, tão simpáticas, não consigo imaginar que sofreram abusos!” e “Sinto me tão sereno/a, a presença relaxante delas é contagiante!”
O nosso conceito consiste em propor muito mais do que montar. Queremos que as pessoas cheguem a conhecer o cavalo como um ser vivo com uma personalidade distinta e uma alma maravilhosa. Estar com cavalos é muito mais do que subir para a sela e é isso que queremos demonstrar: uma experiência muito mais completa.
Também propomos cursos para educar as pessoas sobre os cavalos. Temos planeado cursos sobre a técnica de manter os cascos sem ferraduras, comunicação com animais, treino com reforço positivo, Reiki equestre e terapia assistida por cavalos. Para quem não nos pode visitar, também temos uma proposta básica: um curso sobre todos os conhecimentos básicos que uma pessoa deve ter antes de comprar um cavalo, o curso “Horse Owner 101”, que pode completar online no nosso site em www.countryquest-portugal.com.

Pia Saari e Daniel da Silva 02

Fotos: Luna Van Doorne e Hanna Pietiläinen

Entrevista publicada originalmente na edição n.º 142 da Revista Equitação

Autor:

Sandra Dias da Cunha

info@sundanceranchportugal.com

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO?

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades