Veterinária. 07 JAN 2021

Como avaliar o arreio?

A avaliação do arreio é um cuidado fundamental em cavalos que apresentem sintomas de lombalgia ou dorsalgia (dor ao nível do dorso).


Tempo de Leitura: 5 min

Esses sintomas podem por vezes ser muito evidentes (com manifestações de dor e mesmo reacções violentas à palpação) ou mais subtis (com apenas atrofias musculares localizadas, como se pode ver por exemplo na Fig.1).

A avaliação do arreio é especialmente importante em cavalos com problemas de dorso (Fig.2) persistentes e refractários ao tratamento (seja por infiltrações locais, terapias manuais, acupuntura, laser, ondas de choque, ou outras modalidades). Uma avaliação cuidadosa e detalhada pode ser um pouco mais morosa mas, para muitos cavalos sem problemas específicos pré-identificados, é um processo que com alguma prática pode ser efectuado de forma relativamente simples e rápida.

arreios_01 

 

Em que consiste a avaliação do arreio?

Quando aqui nos referimos à avaliação do arreio não nos referimos à sua qualidade ou à compatibilidade do conjunto arreio-cavaleiro (embora também seja evidentemente importante) mas sim à compatibilidade de cada conjunto cavalo–arreio na perspectiva da saúde e conforto (e performance!) do cavalo. Ou seja, não se trata de avaliar se um arreio é “bom” ou “mau”, mas sim se esse arreio se adapta às características de um dado cavalo num determinado momento, e no caso de haver alguma incompatibilidade tentar determinar que soluções podem ser consideradas para a sua correcção (ou, pelo menos, quais as formas de minimizar as consequências negativas, dado que não é geralmente viável fazer arreios “à medida” para todos os cavalos!).

O processo começa por uma avaliação cuidadosa do dorso do cavalo e do arreio (Fig.3), separadamente. De seguida, o arreio é colocado directamente no cavalo e examinado sem suadouro (Fig.4). Posteriormente, repete-se o processo com o suadouro e/ou protector de dorso habitualmente utilizados. A maioria dos problemas comuns podem ser identificados com este procedimento simplificado, sem esquecer a avaliação sumária da cilha.

arreios_02

A etapa seguinte consiste em repetir este processo após o cavalo ser montado durante 20-30 minutos. Nesta etapa também é avaliada a estabilidade do arreio e o seu posicionamento dinâmico pois durante o exercício pode “descair” para a posição mais ergonómica (Fig.5) em vez de permanecer na posição em que é colocado ao aparelhar o cavalo. O padrão de sudação sob o arreio também nos pode fornecer informações adicionais nesta fase. Nesta etapa podem também ser utilizados outros métodos de avaliação mais objectivos, como a Termografia, em que tanto o dorso como a superfície inferior do arreio são avaliados, imediatamente após o exercício (Fig.6).

arreios_03

Quando avaliar o arreio?

Como veremos à frente existem várias situações em que é particularmente indicado verificar o arreio, embora a resposta mais correcta seja a de que todos os cavalos devem ser sujeitos a uma verificação regular do seu arreio! 

Esta verificação deve ser feita regularmente não só porque o próprio arreio pode apresentar sinais de desgaste ou outros problemas associados ao uso, mas também porque o desenvolvimento muscular e a “forma” do dorso resultam de um processo dinâmico e podem variar ao longo do tempo (principalmente em cavalos novos) em função do tipo e da intensidade do trabalho e da própria condição corporal (Fig.7).

Na situação concreta em que Portugal se encontra no momento em que escrevemos este artigo, nomeadamente o estado de emergência nacional e as restrições associadas, existem, por exemplo, vários locais ao longo do país em que os proprietários deixaram de poder montar os seus cavalos, e outros em que alguns cavalos foram colocados temporariamente a campo. Quando o enquadramento sanitário actual for ultrapassado (o que todos nós desejamos que aconteça rapidamente!), é natural que tanto a condição corporal como o desenvolvimento muscular desses cavalos tenha sofrido alteração com eventuais implicações sobre a adaptação do arreio.

De forma resumida, as principais indicações para se proceder à avaliação do arreio são as seguintes:
- Cavalo novo ou arreio novo;
- Sinais de dor à palpação do dorso;
- Desconforto ou alterações de comportamento ao colocar o arreio (Fig.8);
- Assimetrias do dorso;
- Atrofias musculares;
- Marcas de suor assimétricas (Fig.9);
- Desvios do arreio (Fig.10);
- Quebra de Performance;
- Rotina.

arreios_04

 

Aspectos práticos

Continuar a ler...

Autor:

João Paulo Marques

jpaulomarques@hotmail.com

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO?

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades