Actualidade. 08 MAI 2020

Novo investidor do Global Champions recua devido ao Covid-19

A Tennor Holding B.V., empresa de investimentos, tinha intenção de adquirir 50% da quota do Global Champions Tour (GCT), mas parece que a crise actual alterou os seus planos.


Tempo de Leitura: 2 Min

Global-champions-league-stefano-grasso

© Stefano Grasso

No início de 2020 a empresa do alemão Lars Windhorst, que também é co-proprietário do clube de futebol Hertha Berlim, anunciou que pretendia investir no circuito desportivo de Jan Tops. Mas segundo adianta a RTL, canal de televisão alemão, o empresário está agora a abandonar o investimento.

O objectivo era adquirir as acções detidas desde 2014 pelo empresário americano Frank McCourt que anteriormente possuía metade da percentagem do GCT. Mas devido à crise que a economia global atravessa devido à pandemia, o investidor alemão espera ter um impacto negativo nos seus negócios, pelo que já não terá a mesma disponibilidade para concretizar a aquisição, sobretudo depois de vários eventos terem sido cancelados.

No entanto, Frank McCourt não ficou satisfeito com a desistência dos novos compradores, e recorreu às vias judiciais. No tribunal, apurou-se que a aquisição estava praticamente concluída. O comprador e o vendedor discutiam a transacção desde o Verão de 2018, e uma carta de intenções já tinha sido inclusivamente assinada, bem como toda a documentação necessária estava preparada e acordada.

Apesar de faltar uma assinatura no contrato final, o que na perspectiva do investidor alemão significa que não estavam definitivamente vinculados à aquisição, a saída parece não ser assim tão fácil, pois o Tribunal de Amesterdão decidiu que a Tennor terá que pagar 30 milhões de euros devido ao cancelamento da compra, podendo em caso de incumprimento vir a existir uma penalização a rondar o mesmo valor.

Autor:

Ana Rita Moura

anaritamoura@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades