Saltos De Obstáculos. 17 ABR 2020

Há novas regras para final da Taça das Nações de Saltos de Obstáculos

Na tentativa de manter a final do evento, com data marcada para Outubro, em Barcelona (Espanha), a Federação Equestre Internacional (FEI) tomou medidas drásticas relativamente às regras a adoptar para a realização da Taça das Nações de Saltos de Obstáculos.


Tempo de Leitura: 3 Min

foto de EI_Lukasz Kowalski)

© FEI/Lukasz Kowalski

Com o calendário desportivo alterado devido à pandemia Covid-19, a FEI tem quer agir rapidamente para garantir a final da Taça das Nações de Saltos de Obstáculos, com data marcada entre o dia 1 e 4 de Outubro, no Real Club de Polo de Barcelona.

Mas para a cidade espanhola receba o evento, o Comité de Saltos e o Conselho da FEI alteraram várias regras na competição e decidiram, nomeadamente que um total de 22 países vão ser convidados a competir na final. Ou seja, das 22 equipas, 10 vão ser oriundas da Europa, três da América do Norte, duas da América do Sul, duas do Médio Oriente, duas da Ásia/Australásia, uma da África e Eurafrásia, mais a nação anfitriã, a Espanha.

A pandemia global levou a vários cancelamentos de eventos desportivos e apesar de não sabermos o que se vai passar até ao final da temporada, precisamos de ser claros com os nossos stakeholders, com os nossos organizadores, federações nacionais e atletas e, é claro, com o nosso principal patrocinador, a Longines, e tomar esta decisão agora foi o único caminho que encontrámos”, referiu Ingmar De Vos, presidente da FEI.

Além disso, a etapa realizada em Fevereiro deste ano em Wellington, nos Estados Unidos da América (EUA) não será mais uma classificativa, e relativamente aos restantes eventos na América do Norte e na Europa, que ainda estão programados para os próximos meses, e que eventualmente ainda podem vir a acontecer, também nenhum desses pontos conquistados contará para a final.

As três equipas da América do Norte e as 10 da Divisão 1 da Europa vão classificar-se directamente para a final, enquanto que os Emirados Árabes Unidos e a Síria, que conquistaram os dois primeiros lugares nas eliminatórias no Médio Oriente, em Abu Dhabi, no início de 2020, mantêm os seus lugares para a final.

Não temos a certeza se as equipas podem viajar para qualquer um dos eventos da Taça das Nações da FEI, que podem vir a realizar-se e sem um sistema de qualificação justo e com a impossibilidade de oferecer condições igualitárias, nem que todas as equipas tenham a mesma possibilidade de treinar e participar nos eventos, mas esta era uma decisão que tinha que ser tomada” explicou o presidente da FEI.

Outra das alterações é sobretudo no que concerne ao sistema de qualificação para as outras divisões, que será baseado no ranking longines. Assim, a FEI vai contabilizar os pontos combinados dos quatro melhores atletas de cada federação nacional, atribuídos um mês antes da final. Esta opção destina-se à América do Sul, Ásia/Australásia, África e Eurafrásia.

A Federação Equestre Europeia (EEF) também anunciou hoje o adiamento da Longines EEF Series, até ao próximo ano, o que significa que a Divisão 1 começará com as mesmas 10 equipas para a temporada de 2021.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS:

 

Autor:

Ana Rita Moura

anaritamoura@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades