Actualidade. 29 MAR 2020

Covid-19: Como lidar com o isolamento social

Cátia Castro é Psicóloga e proprietária do Arrábida Horse Sport e explica-lhe como lidar com a actual situação que se vive.


Tempo de Leitura: 7 Min

RevistaEquitacao_CopyrightCatiaCastro_Dexeno_no_padock

Decretada a pandemia da Covid-19 pela Organização Mundial de Saúde e o Estado de Emergência pelo Presidente da República, tendo por indicação da Direcção Geral da Saúde (DGS) que uma das medidas de contenção é o isolamento social, esta medida fez com que a maioria dos serviços fossem encerrados, incluindo os centros hípicos e espaços equestres abertos ao público, tendo estes que adoptar por planos de contingência obrigatórios.

Apesar de inicialmente subestimarem a Covid-19, as pessoas foram-se adaptando à mudança que este novo vírus trouxe. Os cavaleiros profissionais, criadores, tratadores, fornecedores de ração, veterinários, ferradores, ficaram na linha da frente para manter os serviços mínimos aos cavalos, que necessitam de cuidados diários. Os restantes, que tinham aulas de equitação, proprietários de cavalos, tiveram que se recolher em casa, para assim minimizarem os contactos e as fontes de propagação da doença, a quem não pode faltar aos nossos cavalos.

Para quem está em casa em isolamento, esta situação poderá ser desafiante para todos nós adultos e crianças, poderemos ter alguma ansiedade e medo em relação à nossa saúde e daqueles que nos são próximos, podemos ficar mais preocupados. As crianças neste período de tempo, podem exprimir esta ansiedade através de mais exigência de atenção, poderão ficar tristes ou irritadas, aqui o nosso papel como pais e cuidadores é dar-lhes apoio e conforto, dizendo-lhes que entendemos que estejam a sentir essas emoções e, que estamos lá para os ajudar.

Em casa, manter as rotinas é importante e planear o dia também, os tempos de sono, de alimentação, tempos mínimos de estar em frente aos ecrãs, o tempo para brincar, de estudar, ler um livro, e ajudar nas rotinas da casa, são comportamentos saudáveis que promovem o bem-estar de toda a família. Faça o que gosta, dentro do possível, porque não ver os programas da Equitação TV na internet?! E as aulas online que cavaleiros, criativamente, estão a disponibilizar?!

Nas rotinas, o tempo passa de maneira diferente, pois criamos horizontes temporais pequenos, não se tornando um dia todo que passa. Crie um espaço e um momento diário só para si, de relaxamento, até pode ser por exemplo ouvir música com os auriculares. Ir à janela apanhar sol, pelo menos 10 minutos diários, fazer algum exercício, aproveitar para fazer também exercícios de relaxamento e de respiração, para ajudar na gestão da ansiedade. Correr, saltar, subir e descer escadas, dançar, promove a actividade física ao manter-se activo a si e à sua família.

Através da internet e telemóvel podemos estar em contacto e "visitar" virtualmente os avós, amigos, fazer festas de aniversário, evitando assim estar presencialmente com a população de risco, respeitando o isolamento e as normas de protecção e contenção. Também podemos ver os nossos cavalos através de fotos e vídeos que os profissionais nos enviam, que de certeza os cavalos devem de ter saudades das cenouras e maçãs extra que dávamos, quando os visitávamos, mas de certeza que estão bem e ao cuidado de quem mais sabe.

Cuide de si, estando atento ao que sente, é normal sentir tristeza, ansiedade, medo, zanga. Ao conversar sobre estas emoções com quem confia, nomeadamente a família, amigos, é bom e ajuda ouvirmo-nos falar. Quando falamos para alguém, organizamos os nossos pensamentos para que essa pessoa nos possa entender, e assim ao falarmos com os outros, ajudamo-nos a compreender a nós próprios. E ao organizarmos os nossos pensamentos, damos um sentido, um significado. Confie na informação das fontes oficiais, como a DGS, mas não se deixe bombardear com informação todo o dia, limite a sua actualização a dois momentos por dia. Tenha presente que a angústia e a ansiedade, podem fazer como que nos foquemos mais ou em notícias que nos assustam mais, ou as que nos aliviam, filtrando a informação e fazendo com que percamos a noção clara das notícias. As fontes de informação devem ser sempre credíveis e oficiais.

A situação em que vivemos é séria e única, a qual nunca vivemos nas nossas vidas. Nesta adaptação de estarmos em isolamento social, seja nas nossas casas, sejam os profissionais nos seus espaços equestres que têm de ir trabalhar diariamente, para que nada falte aos nossos cavalos, com tantos desafios ao mesmo tempo, é fundamental sermos tolerantes. Primeiro ser tolerantes com nós próprios, para que possamos ser tolerantes para os outros, pois o que nos pedem é demasiado exigente, e é normal por vezes não conseguirmos, é difícil, mas o importante é encontrarmos as respostas mais adequadas nestas dificuldades que enfrentamos, desculpando-nos e pensarmos que vamos fazer o melhor possível. Todos estamos a sofrer, todos estamos a ter dificuldades e problemas, e como somos todos, esse todos significa solidariedade. Todos nós iremos ter dificuldades mais à frente, mas é importante que nos centremos no que estamos a viver agora, e não no que vem no futuro. Este aqui e agora exige a nossa atenção, exige muito de nós, para que possamos ultrapassar tudo isto juntos, desempenhando cada um o seu papel de protecção de si e do outro.

Um bem haja e mantenha-se em segurança.


NOTA: Caso exista alguma suspeita de infecção por Covid-19, ligue para a linha SNS24 - 808 242424 Esta linha dispõe também de apoio psicológico para a população e profissionais de saúde.

Autor:

Cátia Castro

catia.martinscastro@gmail.com

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades