Actualidade. 19 MAR 2020

Covid-19: Como prevenir o impacto negativo sobre a comunidade equina?

O Covid-19 está neste momento a afectar o desporto equestre, devido ao cancelamento de várias competições desportivas, numa tentativa de prevenir a disseminação continuada do vírus. Mas fique a saber as medidas que deve tomar e cuidados a ter com o seu cavalo.


Tempo de Leitura: 2 Min

cavalo

Sugere-se aos cavaleiros, de acordo com as recomendações da Direcção Geral da Saúde (DGS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que:

- Proteja-se a si e proteja os outros deixando os cuidados do seu cavalo aos intervenientes estritamente necessários para a sua alimentação e exercício físico;

- Utilize preferencialmente picadeiros exteriores, caso não seja possível opte por espaços interiores bem ventilados;

- Cumpra o distanciamento social recomendado – afinal o seu principal parceiro é o seu cavalo! Opte por treinos ou passeios individuais; evite proximidades durante o maneio e nos períodos que antecedem e sucedem a prática;

- Sejam adotadas boas práticas de higiene, reforçando a lavagem das mãos de acordo com a técnica adequada;

- Se respeitem as regras de conduta para a higiene respiratória: cubra a boca ou nariz com um lenço ao tossir ou espirrar, descartando-o de imediato; ou, caso não disponha de lenço, utilize o ângulo do cotovelo (e não as suas mãos).

 

Cuidados a ter com o seu cavalo

A Intacol reforça o facto de não haver até ao momento qualquer evidência de que os animais domésticos possam contrair ou transmitir a doença provocada pelo Covid-19. Contudo, a pandemia impôs alterações às nossas rotinas que provocarão, previsivelmente, alterações na rotina e nível de actividade dos cavalos. Desta forma recomenda-se:

1. Reduzir a quantidade de alimento concentrado (ração) oferecida, privilegiando a componente forrageira (feno) da dieta;

2. Permitir alguma actividade diária (de guia ou acesso a paddock) aos equinos estabulados sem trabalho montado previsto;

3. Disponibilizar água limpa em permanência;

4. Atendendo à redução do exercício e potencial impacto sobre a motilidade intestinal do cavalo, recomenda-se que durante a higiene das camas se faça a monitorização diária das fezes (quantidade – normal/ reduzida/ aumentada, aspecto – normais/ secas/ moles) por forma a detectar precocemente alterações ao estado de saúde do cavalo.

Em caso de dúvida, relativamente ao maneio alimentar e fornecimento de alimentos complementares (“ração” e “suplementos”), contacte o seu comercial Intacol.

 

Autor: INTACOL

 

Leia também:

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades