Saltos De Obstáculos. 04 OUT 2019

Final da Taça das Nações atribulada para equipa portuguesa

A primeira prova da final da Taça das Nações de Saltos de Obstáculos disputou-se ontem no Clube Real de Polo, em Barcelona (Espanha). A Bélgica arrecadou a vitória, enquanto Portugal, por diversas circunstâncias, optou por se retirar da competição.


Tempo de Leitura: 3 Min

taça das nações ESP - FEI Lukasz Kowalski

Um total de 18 países lutaram por um lugar na final, que se realiza no domingo, e onde apenas há espaço para oito, que foram preenchidos pela Bélgica, França, Suécia, Colômbia, Irlanda, Alemanha, Suíça e Itália.

Para a Espanha o tempo foi o factor decisivo. Os anfitriões ficaram de fora por apenas 45 segundos, juntando-se assim às restantes nações, Holanda, Noruega, EUA, Japão, Grã-Bretanha, Brasil, México e Egipto, para competirem na Taça Challenge, no sábado.

A equipa portuguesa foi constituída por Rodrigo Giesteira Almeida/Kafka V. Heffinck, António Matos Almeida/Icarus, Luís Sabino Gonçalves/Dominka Van de Lucahoeve e Luciana Diniz/Fit For Fun 13, mas acabou por se retirar da competição.

Foram várias as razões que levaram a este desfecho. Apesar do percurso limpo de Luciana Diniz, Rodrigo Giesteira Almeida concluiu com 13 pontos, António Matos Almeida não participou na prova devido à queda que sofreu. Já a montada de Luís Sabino Gonçalves, "devido a uma ferida contraída no boleto de um posterior, causada pela protecção do boleto num concurso anterior, apresentou-se muito sensível, causando desconforto e irritabilidade, que provocou um mau aquecimento para a prova em Barcelona", explicou à EQUITAÇÃO o cavaleiro. "Ela estava muita desconfortável e insegura", acrescentou. De modo a não agravar a situação o cavaleiro português decidiu não correr riscos com Dominka Van de Lucahoeve e não entrou nesta prova. 

A equipa foi acompanhada pelo Chefe de Equipa João Moura, que referiu que "ele tinha mesmo medo de magoar a égua e tomou uma decisão, que foi bem tomada apesar de todas as consequências para a equipa.”

Recorde que António Matos Almeida esteve presente em Barcelona, mas não chegou a saltar porque partiu uma perna, devido a um queda. O Chefe de Equipa avançou à EQUITAÇÃO que  "António Matos Almeida está ser operado neste momento em Barcelona, e terá que fazer uma paragem de 4 a 6 meses, e só poderá regressar a Portugal pelo menos dentro de uma semana a 10 dias."

Além da Taça das Nações, nesta final está também em jogo a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. O Chefe de Equipa português afirma que "a caminhada rumo a Tóquio chegou, para nós ao fim. Agora começamos a trilhar o caminho para Paris 2024."

 

Resultados completos AQUI

Foto: FEI/Lukasz Kowalski

 

Notícias relacionadas:

- Final da Taça das Nações

- Portugal apurado para a final da Taça das Nações em Barcelona

- Como se ganham Taças das Nações por Luís Sabino Gonçalves

Autores:

Carla Laureano

carlalaureano@invesporte.pt

Ana Rita Moura

anaritamoura@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades