Paradressage. 03 OUT 2019

Rita Lagartinho não desiste do sonho

A atleta de Paradressage, de 23 anos, tem como objectivo representar Portugal nos Jogos Paralímpicos, mas uma lesão na sua montada afastou-a de uma eventual participação nos Paralímpicos de 2020. Em conjunto com a Academia Equestre João Cardiga, a atleta está agora à procura de um novo parceiro.


Tempo de Leitura: 2 Min

Rita Lagartinho (2)

Com dois títulos de vice-campeã nacional, classificação internacional (obtida na Companhia das Lezírias), Rita Lagartinho, que tem Paralisia Cerebral e se desloca numa cadeira de rodas eléctrica, estreou-se, este ano, em Internacionais, tendo inclusive subido ao pódio em Segóvia.

Depois do CPEDI em Espanha, Rita Lagartinho e Oposta de Fôja seguiram para o internacional de Somma Lombardo (Itália), mas o conjunto acabou por não ir à pista. "Estava tudo pronto. Entusiasmo ao mais alto nível e uma alegria imensa por, mais uma vez, poder fazer aquilo que tanto amo noutro país. A comitiva viajou de avião e os nossos «amigos de quatro patas» fizeram uma viagem de camião, durante três dias, que trouxe as piores consequências. Ainda accionámos todos os meios para que a viagem não fosse em vão, mas a égua que, durante um ano e meio, me deu as experiências mais desafiadoras, uma égua fantástica, do outro mundo, sofreu uma lesão, que a impossibilita definitivamente de contribuir para a alta competição. Foram dias demasiado difíceis. Entre a frustração de não poder competir e saber que todo o esforço financeiro feito, por parte da família, não valeu de nada", contou a jovem atleta à EQUITAÇÃO.

Rita Lagartinho (1)

Confessou que ainda equacionou desistir, mas acabou por não o fazer. "Sei que estar perto dos cavalos e competir faz parte do meu ADN. Continuar a praticar esta modalidade é fundamental, não só em termos desportivos (pela adrenalina que me transmite), mas sobretudo, em termos reabilitacionais (estar em contacto com cavalos e competir é crucial na prevenção de problemas associados à minha patologia como, por exemplo, deformações musculares de variada ordem)", esclarece. Rita Largartinho acrescenta ainda que "todos aqueles que me rodeiam sabem que estar numa cadeira de rodas eléctrica e depender de familiares e terceiros para executar as tarefas mais simples da vida quotidiana é apenas um pormenor na minha vida, mas, confesso que estar em cima de um cavalo/égua é de uma liberdade impressionante, impagável mesmo! Sou eu que comando o meu destino!"

É por não querer abdicar desta liberdade que a atleta, em conjunto com a Academia Equestre João Cardiga, onde monta, está à procura de um novo/a parceiro/o, adequado para a modalidade de Paradressage - Grau 1. É nesse sentido que a atleta lança o repto: "A todos os cavaleiros e coudelarias que possam ajudar com um cavalo que se enquadre nesta modalidade e neste grau específico, desde já o maior dos agradecimentos. Aos restantes que não são nem cavaleiros nem coudelarias toda a ajuda é bem-vinda!"

Para quem puder ajudar, deixamos em baixo os contactos:

Número de Telefone: 21 439 37 87

Email Mãe da atleta – helenalagartinho@gmail.com

Email da atleta – ritalagartinho@gmail.com

Número de Telemóvel da mãe da atleta (Helena) 925189096

Acompanhe as novidades em: https://www.facebook.com/rlparadressage/

Autor:

Carla Laureano

carlalaureano@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades