Saltos. 28 AGO 2019

Como se ganham Taças das Nações por Luís Sabino Gonçalves

Luís Sabino Gonçalves tem integrado a equipa nacional de obstáculos há vários anos e fala sobre o que tem distinguido o colectivo.


Tempo de Leitura: 3 Min

1905.31.2243

Desde que Antónis Petris assumiu o cargo de treinador/seleccionador, a equipa portuguesa de Saltos de Obstáculos já ganhou uma medalha de Ouro nos Jogos do Mediterrâneo em 2018 e, este ano, venceu a Taça das Nações no CSIO3* de Lisboa, ficou em 2.º no CSIO5* de Atenas e conseguiu o apuramento para a final da Taça das Nações FEI que irá decorrer em Outubro em Barcelona.

Com excepção de Atenas (em que Duarte Seabra deu lugar a Luciana Diniz), nas restantes provas mencionadas o colectivo nacional foi composto por: Luís Sabino Gonçalves, Rodrigo Giesteira Almeida, António Matos Almeida e Duarte Seabra.

Na primeira pessoa, Luís Sabino relata a sua experiência e o que distingue estes quatro atletas. Leia o que este tem a dizer.

 

“A equipa que ganhou a Taça das Nações de Lisboa e que também foi medalha de Ouro nos Jogos Mediterrâneos em Barcelona no ano passado, foi formada por 4 cavaleiros com a qualidade e a atitude que se procura num desportista de alta competição para praticar o desporto exigente de hoje em dia.

Penso que é muito importante explicar aos mais novos a receita deste sucesso colectivo, que é o resultado de uma equipa composta por 4 elementos que reúnem uma série de qualidades e atitudes similares.

Apesar da composição de todos os intervenientes neste resultado ( 4 cavalos maravilhosos, treinador, chefes de equipe, proprietários, familiares, psicólogos do desporto, tratadores, veterinários, ferradores, etc. ), os cavaleiros em causa tem muitíssimo em comum...

Estes 4 cavaleiros individualmente são:

• Ganhadores
• Tem um mental forte para poder aguentar a pressão
• São focados no processo
• Tem muito espírito de equipe
• São trabalhadores e trabalham com inteligência
• Gerem bem a agenda do seu cavalo ao longo da época
• São bons tecnicamente mas sempre prontos a ouvir para poder melhorar ainda mais.
• Tem boa energia
• Mas, mais que tudo, estes cavaleiros QUEREM MESMO MUITO.

Atitudes que estes cavaleiros não tem no seu dia a dia:

• Não começam com desculpas antes de ir para a competição
• Não põem a culpa no cavalo quando corre mal.
• Não procuram desculpas e responsáveis para o seu insucesso
• Não atacam ninguém por não quererem, são verdadeiros com eles próprios.
• Não estão a espera que a sorte venha ter com eles
• Não tem conversas negativas
• Não tem problema de sair da sua zona de conforto
• Não tem falta de coragem para se proporem a grandes objectivos
• Não são mesquinhos e pequenos na sua maneira de pensar
• Não vem a competição como uma ameaça mas sim como uma oportunidade
• Não querem e não gostam de energias negativas

 

Luís Sabino Gonçalves

Agosto 2019”

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades