Dressage. 30 JUL 2019

Brasil garante lugar nos JO de Tóquio

A equipa de Dressage brasileira conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos, em Lima (Perú), qualificando-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.


Tempo de Leitura: 2 Min

Equipa Brasileira Pan-Americanos

O Brasil subiu ao 3.º lugar do pódio dos Jogos Pan-Americanos, terminando a competição com um total de 408,791%. A representar a bandeira brasileira estiveram quatro conjuntos, três deles formados com cavalos Lusitanos. João Victor Oliva e Biso das Lezírias, binómio treinado por Paulo Caetano, fez 65,029% em Intermediária I. Neste mesmo nível competiu João Paulo Santos, com Carthago Comando SN, finalizando com 69,265%. Já em Grande Prémio foi à pista Pedro Tavares de Almeida, na sela de Aoleo, sendo avaliado em 67,160%. A disputar este nível esteve ainda Leandro Aparecido da Silva, com o Oldenburgo Dicaprio, que terminou com uma média de 67,798%.

O ouro foi conquistado pelo Canadá (440,111%), que garantiu também a presença nos JO de 2020. A prata foi para os EUA (437,791).

"Foi muito importante poder ajudar a equipa nesta conquista da medalha de bronze e vaga olímpica", declarou João Paulo dos Santos, que também integrou a equipa de bronze nos Pan-Americanos de 2015.

Dessa equipa fez também parte o cavaleiro olímpico João Victor Oliva, que nos Pan-Americanos deste ano teve um contratempo no final da reprise, com o cavalo a não cumprir correctamente o movimento seguinte. "Eu estava feliz, estava a ir bem mas no final fiz um erro. Nunca é culpa do cavalo, acontece: dias melhores virão. Vamos levar a medalha, somos uma equipa!", antecipou o cavaleiro, que foi o segundo a ir à pista, ainda antes da participação dos últimos dois brasileiros.

Leandro Silva, também olímpico, estava feliz: "A nossa missão fui cumprida, levamos o bronze e qualificámo-nos para Tóquio". Para Pedro Tavares de Almeida, com experiência olímpica mas que disputou pela primeira vez os Pan-Americanos, o resultado também foi perfeito: "Alcançámos nosso objectivo. Agora vamos trabalhar para Tóquio 2020."

Para Sandra Smith de Oliveira Martins, chefe da equipa brasileira, "o grande objectivo foi cumprido. Trabalhamos com um grupo muito bom e unido. Já estamos a trabalhar para Tóquio 2020."

Amanhã os três melhores das equipas e 50% dos conjuntos que competiram em individual na Big Tour (Grande Prémio e Grande Prémio Especial) e Small Tour (São Jorge e Intermediária I) entram na final individual em Freestyle.

Foto: Carola May e CBH Luis Ruas

 

Resultados completos AQUI.

Autor:

Carla Laureano

carlalaureano@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades