Obstáculos. 30 JUL 2019

Verão cheio para Rodrigo Morgado

O cavaleiro português radicado na Holanda tem uma agenda preenchida para as próximas semanas.


Tempo de Leitura: 4 Min

rodrigo morgado (4)

Rodrigo Morgado foi notícia recentemente pelos bons resultados alcançados no Outdoor Geldrop. Aproveitando a ocasião, a EQUITAÇÃO conversou com o cavaleiro de 33 anos, que deixou Portugal em 2004.

Como muitos outros portugueses, na altura o sonho era “aprender e estar o mais perto da alta competição, com a ambição principal de um dia poder competir ao mais alto nível.”

Com o passar do tempo “os objectivos tiveram que se adaptar à realidade” confessa. “Para estar na alta competição é necessário muito dinheiro, então passei a dar prioridade ao comércio para poder sustentar a minha carreira desportiva. Hoje em dia dedico-me, em primeiro lugar, ao comércio de cavalos, sempre com o sonho da alta competição na retaguarda”.

rodrigo morgado (14)

Há 9 anos, Rodrigo Morgado, estabeleceu-se por conta própria e fundou a Rmhorses, em Neer, na Holanda. “A minha empresa é um estábulo de treino e comércio de cavalos” explicou o cavaleiro. “Tento produzir os cavalos com calma e criar-lhes boas bases, sendo o objectivo final a venda. Como é evidente tenho muitas ambições no desporto, mas como não tenho patrocinadores os cavalos têm que ser vendidos para manter a máquina em andamento.”

Durante o concurso Outdoor Geldrop, Morgado ganhou com Contadel e Emiel e foi 2.º classificado com MC On Top.

“O Contadel é um cavalo alemão que tenho em pareceria com o comerciante português Carlos Pinto, também baseado na Holanda. É um cavalo de 7 anos, está comigo há dois meses e o objectivo é tentar prepará-lo para o Campeonato do Mundo em Lanaken e, para o ano, começar a entrar em Grande Prémio, caso não seja vendido entretanto.”

Já Emiel tem 10 e foi comprado pelo português aos 4, “em parceria com o meu amigo Rui Oliveira. Produzi-o até ao nível de Grande Prémio. No ano passado ficou em 4.º numa prova de 1,45m no CSIO de Lisboa, foi 2.º na segunda qualificativa do CPCO, 3.º no Grande Prémio de Zamora e 4.º no Grande Prémio de Vilamoura...” recorda o cavaleiro, acrescentando: “esteve fora das competições durante uns tempos, mas agora está de volta em boa forma e espero em breve voltar com ele à alta competição.”

Quanto a MC On Top, “era o cavalo de Grande Prémio do Mário Prieto, tem 10 anos e comprei-o no início do ano. Ainda ando a estudar a melhor forma de o montar, mas a minha esperança é conseguir fazer com ele alta competição, caso não seja vendido entretanto.”

rodrigo morgado (5)

Estes são apenas três dos animais que integram a quadra de Rodrigo Morgado e com os quais irá realizar concursos este Verão.

“O Outdoor Geldrop é um nacional organizado uma vez por ano, está inserido numa série de nacionais durante o Verão, para os quais tenho gerido os cavalos, para tentar que possam ter bons resultados nestes concursos. Segue-se o Jumping Peel en Maas e depois tenho outro, em Asten, patrocinado pela Royal Canin, e o Outdoor Montfort”, avançou à EQUITAÇÃO.

Autor:

Ana Filipe

anafilipe@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades