Actualidade. 31 JAN 2019

Centro de importação de cavalos de Miami fechado

A porta de entrada de cavalos em Miami foi encerrada pela USDA, depois de seis cavalos terem ficado doentes, com sintomas de salmonela.


Tempo de Leitura: 3 Min

estabulos - credito Anna Rostova - Getty Images

Por precaução, o Serviço de Inspecção de Saúde Animal e Vegetal (APHIS) do Departamento de Agricultura dos EUA (APHIS) anunciou, no passado dia 16, que ia encerrar temporariamente o Centro de Importação de Animais de Miami (Flórida) depois de vários cavalos que se encontravam em quarentena nas instalações terem adoecido.

A APHIS afirmou estar a investigar, para determinar a causa específica da doença nestes cavalos, no entanto, as autoridades suspeitam de salmonela. Nesse sentido, o Centro encontra-se a tomar precauções para impedir a disseminação da doença. O encerramento temporário teve início a 19 de Janeiro.

À data do anúncio feito pela APHIS, seis cavalos tinham ficado doentes com sintomas como diarreia, febre e fraqueza nos membros. Apesar de terem recebido tratamento médico imediato, três dos cavalos morreram. Os outros três encontram-se a recuperar.

O APHIS já realizou testes ambientais nas instalações e as amostras foram enviadas para os Laboratórios Nacionais de Serviços Veterinários para testes de diagnóstico. Antes da reabertura, as instalações terão de passar por uma limpeza e desinfecção completas, com desinfecção direcionada a qualquer agente causador de doença identificada ou suspeita. Os cavalos que neste período se encontram de quarentena no local estão a ser monitorizados de perto, a fim de identificar quaisquer sinais de doença.

O Centro de Importação de Animais de Miami tem um longo histórial de quarentena segura de cavalos importados, à chegada aos EUA. Em resposta aos cavalos doentes, as autoridades do Centro aumentaram os esforços de biossegurança e desinfecção e também se encontram a rever os procedimentos operacionais padrão com os funcionários e a confirmar que todos os procedimentos estão a ser seguidos. Os funcionários do Centro de Importação estão isentos da licença e a paralisação do Governo norte-americano não afectou as operações ou o pessoal na instalação.

O centro de Importação tem disponíveis cerca de 95 baias individuais para cavalos para fins de quarentena. Além das instalações equestres, o centro de importação também possui uma área de quarentena separada para as aves. Os veterinários do APHIS estão igualmente a monitorizar todas as aves em quarentena e, até à data, não encontraram nenhum sinal de doença. A instalação aviária permanecerá aberta e a entrada de novas aves continuará conforme programado, informou o APHIS.

Esperam-se novas declarações do APHIS em breve.

Autor:

Ana Filipe

anafilipe@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades