Actualidade. 25 JAN 2019

Congresso para alteração dos estatutos foi pedido

Quem o garante é o delegado ao Congresso da FEP, Alexandre Mascarenhas de Lemos.


Tempo de Leitura: 2 Min

image.jpeg

Na sequência da notícia avançada pela EQUITAÇÃO na quarta-feira, 23 de Janeiro, sobre a marcação de Congresso Eleitoral para os órgãos sociais da Federação Equestre Portuguesa (FEP) e onde o presidente da Mesa de Congresso da FEP, Tito Arantes Fontes, afirmou não ter recebido "nenhum pedido para convocar nenhum congresso para fazer alteração de estatutos", chegou à nossa redacção a informação de que esse pedido foi feito.

Alexandre Mascarenhas de Lemos, na qualidade de delegado ao Congresso da FEP, em representação dos Praticantes, afirma ter enviado um email ao presidente da Mesa de Congresso com esse pedido, a 17 de Dezembro de 2018. Alexandre Mascarenhas de Lemos escreve: "o Sr. Presidente da Mesa do Congresso, exacerbando a postura de inacessibilidade aos delegados que vinha demonstrando desde a sua tomada de posse, deixou sem resposta  inúmeros emails que lhe foram dirigidos por vários delegados após a renúncia do Presidente da FEP. Em email de 17 de Dezembro de 2018, que segue em anexo, dirigi-lhe o seguinte pedido:

 « …A fim de procurar limitar os danos que (tais factos) já causaram à Federação Equestre Portuguesa - e ao hipismo em geral -,  solicita-se a V. Exa. que, no âmbito das suas competências, sucessivamente:

1 - Promova a constituição de uma comissão que, com a urgência que a situação requer, produza uma proposta de alteração dos Estatutos e do Regulamento Eleitoral, a apresentar ao Congresso, adequando-os à lei vigente e satisfazendo, assim, a exigência do IPDJ.

2 - Convoque uma Assembleia Geral destinada a deliberar tal alteração.

3 - Convoque uma Assembleia Geral eleitoral, destinada a eleger novos órgãos sociais para um mandato de 2 anos, fazendo-se coincidir o respectivo termo com o final do presente ciclo olímpico, nos termos do número 1 do artigo 50º do Regime Jurídico das Federações Desportivas… »".

Recordamos que em meados de Dezembro Manuel Cidade Moura renunciou ao mandato de Presidente da FEP, no seguimento de um pedido feito pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) para que se procedesse a uma alteração nos estatutos, sob pena de perda de Utilidade Pública. De acordo com os estatutos em vigor, esta renúncia levou à perda de mandato dos restantes Órgãos Sociais.

 

Notícias relacionadas:

- Manuel Cidade Moura renuncia ao mandato

- IPDJ confirma divergências com a FEP

- Congresso eleitoral marcado

Autor:

Carla Laureano

carlalaureano@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE A CATEGORIA

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades