Artigos. 19 JUN 2019

Esculpir a paixão equestre

Manuel Santos é natural de Santa Maria de Lamas e é mecânico, mas a paixão que tem pelos cavalos desde a infância sobrepõem-se a qualquer outra profissão. Começou a construir cavalos de madeira e cenários, quando percebeu que não podia ser cavaleiro nem ter uma coudelaria.


Tempo de Leitura: 4 min

A primeira compra de um cavalo foi aos 25 anos, quando adquiriu um terreno onde estava situada a oficina, mas “acabou por ser uma experiência má. Tinha a ideia de que poderia criar um cavalo quase como se cria um cão: habituá-lo a mim e a ensinar-lhe algumas normas, mas acabou por não ser assim” conta Manuel Santos.

Quando percebeu que o seu destino não era tornar-se cavaleiro, dedicou-se apenas à criação de cavalos, mas mais tarde por razões financeiras viu-se obrigado a abandonar o espaço onde tinha a oficina. Apenas conseguiu manter a Matilde, a sua égua de idade já avançada, e que infelizmente viria a falecer em setembro de 2018. Apesar dos desgostos anteriores, Manuel Santos encontrou outro caminho.

A vontade que tinha em ver os seus cavalos sempre que chegasse ao escritório, impulsionou-o a criar os cavalos de madeira. Manuel Santos considera que “na impossibilidade de concretizar certos sonhos acabamos por descobrir novas formas e novas capacidades”.

Iniciou em 2011 o seu novo projeto, construir cavalos de madeira, e até hoje já produziu 38. Manuel estabelece uma média de “sessenta a setenta horas de trabalho por peça”, explica ainda como considera ter um processo que o leva à perfeição “o corpo é feito e moldado de um só pedaço de madeira, e só as caudas e crinas é que são posteriormente aplicadas”.

IMG_0709

IMG_0687

Apesar de ter descoberto um novo rumo, Manuel Santos continuou a enfrentar outros obstáculos quando tentou mostrar o seu trabalho ao mundo. Em 2015, tentou expor a sua arte numa feira, mas os valores exigidos para alugar o espaço eram muito elevados, e noutra altura a feira não se chegou a realizar, desta forma as portas foram assim mais uma vez fechadas.

Agora com 52 anos, o mecânico ainda não tem as suas esculturas à venda, porque procura uma oportunidade para fazer a sua primeira exposição. Apenas lhe resta a esperança de um dia o seu trabalho ser reconhecido.

IMG_0735

IMG_0716

Para entrar em contacto com Manuel Santos, seja para uma oportunidade de exposição, ou porque admirou o seu trabalho, o endereço é o seguinte, manuelantoniofsantos@gmail.com.

Autor:

Ana Rita Moura

anaritamoura@invesporte.pt

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO?

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades