Maneio. 07 JUN 2018

Influência do fotoperíodo nos equinos

Comportamento reprodutivo e influência no controlo térmico.


Tempo de Leitura: 3 min

Os equinos, tais como outros mamíferos, respondem a estímulos de luminosidade, tornando o cavalo, um animal poliestro sazonal, apresentando vários ciclos reprodutivos, num determinado período/época do ano. O fotoperíodo apresenta a maior influência sobre os animais, afectando parâmetros fisiológicos como a reprodução e o controlo da temperatura corporal, entre outos factores.

No hemisfério Norte o fotoperíodo - número de horas de luz - decresce durante o Outono e o Inverno, levando a um período anovulatório (ausência plena ou parcial da actividade reprodutiva – anestro). Com o aumento do número de horas de luz, durante a Primavera, conduz a retomar do crescimento folicular, levando eventualmente a um período ovulatório.

Em Portugal, a época reprodutiva inicia normalmente, entre Abril até Setembro, levando a adoptar medidas ou estratégias, para que não ocorra consequências económicas indesejáveis, para criadores desejosos de beneficiar as éguas mais cedo durante o ano. Por isso, é importante compreender toda a fase de transição.

Embora as éguas apresentem sinais de transição de Primavera – passagem do anestro para a fase de actividade reprodutiva (estro/diestro) - os ovários, começam a responder a um desenvolvimento folicular (figura 1).

carlos_maia_julho01

No entanto, os folículos de transição crescerem em tamanho e em número, regridem sem ovular, mesmo que apresentem o tamanho pré-ovulatório (˃ 30 mm).

Com o aumento do fotoperíodo, aumenta a actividade ovárica, devido a acção da diminuição gradual da síntese da melatonina. Esta hormona é sintetizada e excretada na hipófise, aumentando por sua vez a libertação de gonadotrofinas (GnRH), no hipotálamo. Fazendo com que a secreção da hormona folículo estimulante (FSH) seja constantemente estimulada, iniciando a foliculogênese (figura 2).

Este estímulo, sobre os órgãos com funções reprodutivas, resulta da ligação hormonal com o sistema nervoso central.

carlos_maia_julho02

O estradiol de origem folicular é o esteróide predominante no sangue no início do estro. Nesse momento, a progesterona encontra-se em níveis basais, levando a égua evidenciar sinais comportamentais de cio, quando estimulada.

Na fase da transição de Outono, inverte-se todo o comportamento hormonal, fazendo com que este transite para a fase de anestro, por factores de diminuição do número de horas de luminosidade (figura 1).

A espécie equina apresenta ainda, características muito próprias desta fase, suportando assim as baixas temperaturas. Estes possuem faneras, que são os pêlos, que crescem na altura do Inverno, criando uma camada de ar, entre o meio e a própria pele, permitindo que o frio não permaneça directamente com a pele, mantendo assim a mesma temperatura constante.

Com a chegada do Verão esta musculatura deixa de actuar deixando o pelo totalmente liso.

A todos, um grande bem-haja!

Autor:

Carlos Miguel Dias Martins Maia

carlosmiguel_1996@hotmail.com

QUER SABER MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO?

Insira o seu e-mail e receba todas as novidades